DestaqueOpiniãoPC GamerPlaystationXbox

Ouvir ou não ouvir a comunidade Gamer, eis a questão

Bazar DG - Ofetas com até 80% Off

2018 já acabou, mas não tem como negar que foi um ano meio complicado para o mundo dos games, afinal muita coisa passou a mudar, muitas ideias que acreditavam ser inovadoras não foram para frente e vice versa.

Ouvir o publico faz bem

Mas o principal destaque deste ano que passou foi o fato das empresas parecerem estar finalmente ouvindo seu publico. Um bom exemplo disso foi a Playstation, que acabou voltando atras na sua decisão de não aderir o crossplay com a Nintendo no jogo Fortnite, mas claro que toda mudança tem o seu tempo para ser colocado em pratica, então é muito comum você encontrar usuários com dificuldade para acessar a sua conta da Playstation no Nintendo.

Mas mesmo diante as dificuldades parece que a Sony acabou agradando boa parte do seu publico. Então é correto afirmar que ouvir a comunidade é algo bom?

Mas nem sempre funciona

É com grande pesar que digo isso mas também há os seus fracassos e para mim o maior exemplo disso é o jogo Destiny da produtora Bungie. Quando o seu primeiro jogo foi lançado, era bem normal você ver pessoas perdidas e tendo muitas dificuldades, mas totalmente inegável o quanto era viciante e com detalhes intrigantes o que acabava deixando o gamer muito mais tempo no jogo, para poder desvendar todos os mistérios.

Desde o inicio a produtora se mostrou bem receptiva ao publico e ouvindo a comunidade, principalmente pelo seu twitter e como Destiny era um jogo totalmente inovador na sua época de lançamento, houve muitas criticas pela falta de historias, repetição de telas, vilões, missões etc. A Bungie ouviu e absorveu tudo o que foi falado então com o lançamento do Destiny 2 (que não foi em 2018) eles colocaram tudo o que o seu publico pediu, tem uma historia envolvente, não era necessário tantas repetições de ações e telas para se conseguir dar UP no seu avatar e seus mistérios escondidos nos mapas, como solicitado, ficaram mais fáceis ou inexistentes.

Assim como a Playstation a Bungie escutou o seu publico, mas não teve o mesmo sucesso, afinal Destiny 2 foi um verdadeiro fracasso, existem 3 classes de guardiões (avatar) e para upalos, você tem refazer toda a historia, que confesso que a primeira vez é bem emocionante na segunda vez você já começa a desanimar e na terceira, você nem tem mais vontade de fazer. Seu sistema de upagem de armaduras ficaram mais fáceis e menos repetitivas, o que acabou desencorajando o publico a jogar certas missões, mas lição aprendida pela empresa (agora sim em 2018) Bungie lança a sua DLC Forsaken (Renegados) voltando o jogo quase que 100% a sua origem.

E a historia sempre se repete

O mais recente caso gira em torno de Sea of Thieves o exclusivo da Microsoft PC e Xbox que traz uma ambientação aberta de mundo explorativo de aventuras e batalhas multiplayer entre navios piratas, a grande critica no jogo foi a ausência de um enredo e missões com metas guiadas, mesmo porque ele possui um modo single player, que realmente tem pouco a oferecer, torna-se cansativo em pouco tempo, o que não é o caso do multiplayer que mesmo não sendo algo extremamente desafiador conseguiu fazer a diversão na medida certa principalmente ao navegar com amigos.

Em resposta ao publico sobre o problema do single player e a ausência de um enredo marcante a Rare recentemente anunciou uma nova atualização para este ano, que você pode conferir nesta matéria “Nova Atualização Sea Of Thieves“. Se vai funcionar como o publico de Sea of Thieves realmente pediu, bem como a Rare entendeu o pedido, vamos descobrir mais a frente.

Esses foram alguns exemplos de erros e acertos que tivemos que passar em 2018, mas que com certeza nos deixou uma lição importantíssima, onde nem sempre é bom ouvir ao publico mas também não fechar todas as portas, afinal somos nós que consumimos os produtos e como eles também erramos.

Mostre Mais

Satie

Satie é viciada em Cultura Pop, Redes Sociais, Livros e seu foco é não fazer nada, estudou Artes Plasticas e Ciências da Computação, tudo isso para montar uma Família e ficar em casa, é produtora do canal Detonando Gueek o que prova que seus planos de não fazer nada foram para o espaço.

2 Comentários

  1. Eu joguei o jogo base de Destiny 2, e realmente parece uma DLC fraca do primeiro! Tenho ele no pc também, vou ve se jogo para ve como ficou!

  2. “Ouvir a comunidade” ou “seguir as tendências” pode ser complicado pra quem não deseja grandes mudanças no estilo de um jogo. Por exemplo, God of War que, embora bem vindo pela maioria do público, abriu mão do tradicional Hack and Slash. Vamos ver o que será de Halo Infinity e Gears 5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close
Close